Toupeira-de-água

(Galemys pyrenaicus)

toupeira-de-água (Galemys pyrenaicus) é um mamífero insectívoro da família Talpidae, à qual pertence também a toupeira (Talpa occidentalis). Tem o corpo cilíndrico, com cerca de 11-16 cm, a cauda mede aproximadamente 14 cm e o peso varia entre as 50-70 g. A pelagem é castanha-escura, com reflexos brilhantes no dorso e de cor clara no ventre. Os olhos são pequenos e o focinho apresenta-se em forma de tromba, na qual estão situados órgãos sensoriais.

Toupeira -de-água

A nível de adaptações morfológicas ao meio semi-aquático, a toupeira-de-água apresenta uma cauda longa com a extremidade achatada que funciona como um leme. As patas posteriores são distintamente maiores que as anteriores, e possuem uma membrana interdigital unindo os 5 dedos. Durante a imersão as narinas fecham-se e duas dobras de pele nua isolam os ouvidos. A pelagem é bastante oleosa, em resultado da ação de glândulas sebáceas, criando uma proteção impermeável contra a água e o frio.

Esta toupeira está geralmente associada às águas límpidas, frias e bastante oxigenadas dos rios de montanha. Preferem locais do rio com pedras emersas, profundidades de 50-100 cm e declives mais ou menos acentuados. A base da sua alimentação resume-se a macroinvertebrados aquáticos, crustáceos aquáticos e minhocas. Captura a maioria das suas presas dentro de água. 

Este pequeno mamífero encontra-se atualmente ameaçado sendo considerada uma espécie Vulnerável pelos Livros Vermelhos de Portugal, França e UICN. A sua continuidade enquanto espécie depende da preservação da qualidade ecológica dos recursos hídricos.

Todas as ações e atividades passíveis de provocar alterações significativas nos sistemas aquáticos e ribeirinhos e a sua desnaturalização constituem ameaças à conservação da toupeira-de-água. A construção de barragens é considerada a ameaça de maior magnitude e significância. A poluição da água, a destruição das margens e da vegetação ripícola natural e a destruição do coberto natural das encostas constituem também factores de ameaça muito significativos.

Pode ser encontrada no Norte e Centro de Portugal, estando o vale do Paiva na sua área de potencial distribuição. Habita ainda o Norte de Espanha e os Pirenéus franceses. No que respeita a abundância, não existem estimativas concretas do efetivo populacional.

BIBLIOGRAFIA:

Quaglietta L, Paupério J, Martins FMS, Alves PC, Beja P (2018) Recent range contractions in the globally threatened Pyrenean desman highlight the importance of stream headwater refugia. Animal Conservation.DOI: 10.1111/acv.12422

Queiroz AI (1999). Galemys pyrenaicus. Em: The Atlas of European Mammals. Pp 78-79. Mitchell-Jones AJ, Amori G, Bogdanowicz W, Krystufek B, Reijnders PJH, Spintzenberger F, Stubbe M,Thissen JBM, Vohralik V & Zima J (eds.). Academic Press.

Queiroz AI, Quaresma CM, Santos CP, Barbosa AJ & Carvalho HM (1998). Bases para a Conservação da Toupeira-de-água, Galemys pyrenaicus. Estudos de Biologia e Conservação da Natureza nº 27. Instituto da Conservação da Natureza, Lisboa.

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.