Câmara de V. N. de Paiva alvo de processo de contra ordenação

Obras no Rio Paiva – Vila Nova de Paiva

O Destacamento Territorial de Moimenta da Beira da GNR emitiu um auto de contra ordenação à Câmara Municipal de Vila Nova de Paiva devido às obras nas margens do Rio Paiva em zona classificada pela Rede Natura 2000.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Paiva anunciou publicamente o investimento de 1,25 milhões de euros na criação de um parque urbano e uma praia fluvial nas margens do Rio Paiva, em 55.000 m2 da Rede Natura 2000.

O autarca de Vila Nova de Paiva chegou a referir à agência Lusa que o projecto incluía intervenções nas duas margens do rio, com a criação de uma praia fluvial, piscina infantil, pista de canoagem, ancoradouros, etc…

A Agência Portuguesa do Ambiente informou a nossa associação de que a Câmara de Vila Nova de Paiva foi informada da ausência de enquadramento legal para a criação da praia fluvial

A Associação SOS Rio Paiva estranhou a realização deste enorme investimento num troço do rio onde não existem condições para a prática balnear nem de canoagem.
Além disso há a salientar que existe uma praia fluvial a jusante do local (Fráguas) que se encontra imprópria para banhos devido à poluição das águas do rio.

Nesse sentido solicitamos esclarecimentos às entidades competentes, tendo em conta o avanço das obras nas margens do rio.

O Director da Agência Portuguesa do Ambiente informou a nossa associação de que a Câmara de Vila Nova de Paiva foi informada da ausência de enquadramento legal para a criação da praia fluvial.

Fomos ainda informados que "pela ARH-N não foi emitida qualquer licença ou autorização que legitime as obras em causa" apesar da destruição que já foi efectuada nas margens do rio.

A associação SOS Rio Paiva lamenta mais este episódio que revela uma total falta de sensibilidade e vontade em preservar o valioso património ecológico que é o Rio Paiva.

Já em 2011 esta autarquia foi alvo de um processo de contra ordenação devido às descargas poluentes efectuadas pela ETAR naquele que é considerado o "rio mais limpo da Europa".
A despoluição e defesa da qualidade da água do rio deveria, no nosso entender, ser a principal prioridade das autarquias, em vez do investimento em obras de artificialização de um curso de água que é reconhecido precisamente pelo seu carácter 'selvagem' e ainda bem preservado.

A SOS Rio Paiva congratula-se pela intervenção das autoridades neste caso, esperando que seja respeitada a legalidade e acima de tudo o Rio Paiva, a sua fauna e flora.

 

Obras no Rio Paiva – Vila Nova de Paiva

 

Obras no Rio Paiva – Vila Nova de Paiva

Artigos relacionados:

  6 comments for “Câmara de V. N. de Paiva alvo de processo de contra ordenação

  1. Anonymous
    2 Janeiro, 2013 at 23:44

    … sinceramente… que fotos fracas!!! Não se vê em nenhuma o que se diz na notícia.. intervenção nas margens?
    Isso até pode ter acontecido em algum ponto da “obra”.. mas podiam mostrar isso em foto. Até pelo que vi até agora.. não “tocaram” nas margens mas sim ao redor. A 1ª foto é tirada a bem mais de 100 metros do rio.. a 2ª é uma tentativa de ilusão.. pq depois daquelas pedras existe a margem que não foi tocada. a 3ª então mostra mesmo o que tenho dito até agora.

  2. Norberto Pinhão
    2 Janeiro, 2013 at 23:51

    Sr. ‘Anónimo’. O seu comentário é uma brincadeira ou é o moço de recados do Sr. Presidente da Câmara?
    O Sr. sabe o que é a margem de um rio?
    Leu bem a notícia?
    Importa-se de voltar a ler?

    “pela ARH-N não foi emitida qualquer licença ou autorização que legitime as obras em causa”

    Sinceramente, neste país é só disto…
    Lamentável.

    Parabéns à Associação SOS Rio Paiva pela coragem e frontalidade.

  3. Fonseca
    3 Janeiro, 2013 at 1:11

    Deixar a zona no estado que agora está é pior do que completar o projecto!
    Se as entidades competentes fossem eficientes, isto travava-se na fase em que apenas estava no papel e não depois de já ter gasto dinheiro dos contribuintes…
    Mas esta é a forma de se actuar por esta terrinha! Péssima, diga-se de passagem!

  4. Armando Almeida
    3 Janeiro, 2013 at 11:41

    São este tipo de “despesas” que puseram o nosso País na triste situação que estamos vivendo, para agora andarem a gritar aos quatro ventos que não querem cá a Troika!
    Este dinheiro não seria mais bem gasto na despoluição das Prais fluviais de Segões e de Fráguas?
    Assim por mais que queiramos e nos esforcemos, não chegamos a lado nenhum…

  5. Anonymous
    3 Janeiro, 2013 at 22:37

    Os meus pais moram a beira do rio nao longe d’onde foram tiradas as fotos e posso dizer que o que vi nao se parece com o rio que conheci quando era pequeno!

  6. Anonymous
    4 Janeiro, 2013 at 15:57

    Perante tal resposta sr. Pinhão nem vou comentar mais aqui perante sua falta de senso.
    As pessoas hoje em dia acreditam-se em tudo o que se diz sem vermos nada… por isso é que o país está como está..

    Se quiser voltar a ler aquilo que eu disse primeiramente… esteja à vontade, de certo que me vai entender em algum ponto..

    Sem mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *