As 10 melhores dicas para quem visita os Passadiços do Paiva

Os Passadiços do Paiva são um percurso pedestre de 16 km (não circular) numa zona protegida que era das mais remotas do Rio Paiva, praticamente inacessível aos humanos antes da abertura deste percurso, sendo habitat de várias espécies importantes de fauna e flora.

A chegada do turismo com milhares de pessoas a visitar diariamente esta zona protegida, integrada na Lista de Sítios de Importância Comunitária da Rede Natura 2000, levanta preocupações com a conservação do meio ambiente, apesar de trazer algumas vantagens para a preservação do Rio Paiva, ameaçado pela construção de barragens e mini-hídricas.

Antes de fazer a sua viagem, consideramos muito importante que tenha em atenção esta lista de 10 conselhos para quem pensa fazer o percurso pedestre Espiunca – Areinho – Espiunca. O Rio Paiva agradece:

1. Não faça ruído

Os passadiços do Paiva percorrem uma zona sensível para animais e plantas. Não é um parque de diversões, pelo que não deve fazer ruído. Se quer ouvir música use auscultadores, mas aconselhamos que ouça os sons da natureza.

2. Não corte a vegetação

Aprecie as espécies de flora existentes ao longo do percurso, sem as destruir ou cortar. Nas margens do Paiva existem espécies protegidas e outras que devem ser respeitadas.

3. Leve o seu lixo

O lixo que levar para os passadiços não deve ficar lá (mesmo que depositado em contentores). O ideal é levar o seu lixo e reciclar mais tarde.

4. Não pratique desportos (corrida, etc.)

Os passadiços do Paiva são um percurso pedestre numa área protegida. Não são uma pista de corrida nem um ginásio. Por respeito aos visitantes que querem apreciar a natureza, faça um correcto uso do percurso.

5. Não faça metade do percurso de automóvel

No local existem, infelizmente vários táxis (e até tuk-tuk), que oferecem a possibilidade de realizar metade do percurso de automóvel. Esta opção não é sustentável nem amiga do ambiente. Se não tem capacidade física para fazer todo o percurso, o melhor é fazer só metade, reduzindo significativamente a sua pegada ecológica.

6. Respeite a sinalização/não saia do percurso

A sinalização existente no local deve ser respeitada e nunca deve sair do percurso indicado, pelos perigos que isso acarreta e pelos danos na paisagem.

7. Opte pela boleia ou transportes públicos

Apesar do aumento do número de lugares de estacionamento, deve evitar levar mais automóveis para o local, já bastante saturado de veículos. Se vai com amigos, combinem a melhor forma de levar o menor número de automóveis, ou equacionem a possibilidade de usar transportes públicos.
Estacione nos parques existentes, certificando-se que o seu veículo não está a obstruir outros condutores e/ou veículos de emergência.

8. Não fume nem faça fogo

Não fume nos passadiços nem nas zonas adjacentes. Muitos incêndios começam com um cigarro mal apagado. Mais vale prevenir do que remediar e a sua saúde também agradece.

9. Não contribua para a venda ambulante

Algumas pessoas aproveitam o mediatismo dos passadiços para potenciar negócios ilegais. Não contribua para a exploração económica do espaço natural e certifique-se que os espaços de venda estão devidamente licenciados.

10. Esteja atento/a e alerte as autoridades

Se presenciar alguma situação que possa causar dano no rio ou no meio ambiente (incêndios, descargas poluentes, depósitos de lixo, etc.), contacte as autoridades ou registe em fotografia e envie para o email [email protected], com indicação da data, hora e local da ocorrência.


Outros conselhos:
Se não gosta de caminhar e apreciar a tranquilidade da Natureza, não opte por este passeio. Para mais informações visite o site oficial dos Passadiços do Paiva:
www.passadicosdopaiva.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.